,

Esportes | Acusado

Sábado, 13 de Fevereiro de 2021

Atacante do Boca Juniors corre risco de prisão preventiva por abuso sexual

A denúncia é de Gisela Doyle, que acusa Cristian Pavón de tê-la assediado sexualmente em novembro de 2019

O atacante Cristian Pavón, que pertence ao Boca Juniors-ARG, é alvo de uma solicitação de prisão preventiva, após a denúncia de Gisela Doyle, que o acusa de tê-la abusado sexualmente em novembro de 2019.

O pedido, feito pela defesa de Gisela, é uma resposta à iminente saída do jogador de 25 anos de idade de Buenos Aires, na Argentina. O atleta, que acaba de retornar de empréstimo, deve ser contratado em definitivo pelo LA Galaxy-EUA, e os advogados não descartam recorrer à Interpol caso este volte aos Estados Unidos.

"Existem veementes indícios de perigo de fuga ou de obstrução da investigação. Tendo em conta as facilidades que o denunciado tem para abandonar o país, solicito a que se ordene de maneira imediata uma medida cautelar", disse o advogado Luciano Bocco, no pedido à Justiça.

O crime sexual teria sido cometido por Pavón durante uma festa. Segundo os relatos de Gisela, após consumo de álcool e maconha, o jogador teria a trancado em um banheiro do estabelecimento por cerca de uma hora. Neste período, teria tido relações sexuais não consentidas com a vítima.

Informações: TV Cultura

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário