,

Notícias da Região | Procurados

Quinta-feira, 13 de Setembro de 2018

Ex-secretário de Richa está foragido e Malucelli deve ser preso assim que pisar no Brasil

Informação foi confirmada pelo coordenador do Gaeco, Leonir Batisti Por Felipe Ribeiro e Luiz Henrique de Oliveira/Banda B

Ex- secretário de Assuntos Estratégicos do Governo Beto Richa, Edson Casagrande é considerado foragido pela Justiça. A informação foi confirmada à Banda B pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Leonir Batisti, nesta quinta-feira (13). Outro investigado, o empresário Joel Malucelli, está fora do Brasil e deve ser preso assim que pisar no país.

Richa, Casagrande e Malucelli estão entre os 15 investigados na Operação Rádio Patrulha do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Na terça-feira (11), foram cumpridos a maioria dos mandados de prisão temporária de busca e apreensão. As medidas visam investigar o programa Patrulha do Campo, do Governo do Estado do Paraná, apurando-se indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários e pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça.

De acordo com Batisti, o ex-secretário de Assuntos Estratégicos informou que se apresentaria na quarta-feira (12), o que não aconteceu. “Como ele está no país, é considerado foragido”, disse.

Já sobre Malucelli, o coordenador do Gaeco explica que o termo não cabe pelo fato dele não estar se ausentando do poder judiciário. “Assim que ele pisar no aeroporto, o mandado de prisão poderá ser cumprido. Se ele chegar e não se apresentar, aí sim passa a ser considerado foragido”, concluiu.

Todos os investigados estão novamente sendo ouvidos entre hoje e sexta-feira (14).

Habeas Corpus
Na noite desta quarta-feira (12), o desembargador Laertes Ferreira Gomes, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), negou o de habeas corpus ao ex-governador Beto Richa, e da mulher e ex-secretária estadual Fernanda Richa. O casal está preso no Regimento da Polícia Montada, no bairro Tarumã, em Curitiba.

Na noite desta terça, o irmão de Beto e ex-secretário estadual, Pepe Richa, também foi transferido para a unidade da PM. Beto está numa sala de cerca de 30 metros quadrados com beliche e banheiro. Fernanda está em outra sala, de 25 metros quadrados, também com banheiro privativo. Eles não têm acesso à internet e à televisão.

Delação
Ex-deputado e amigo de Beto, o empresário Tony Garcia firmou delação e disse à Justiça que levou pessoalmente uma sacola com R$ 220 mil ao apartamento do ex-governador. O dinheiro seria propina em troca de favorecimento a empresas para licitações do Patrulha do Campo.

Ainda conforme o depoimento do delator, Beto pediu que ele levasse o dinheiro para a casa do irmão do ex-governador, Pepe Richa. O acordo de colaboração com o Ministério Público Estadual foi assinado em junho deste ano. Em troca, Tony ganhou o benefício de não ser denunciado à Justiça pelo que contou.

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário