,

Nacional e Internacional | Injustiça

Sábado, 02 de Dezembro de 2017

Homem é solto após 39 anos na prisão por crime que não cometeu

No entanto, um exame de DNA sugeriu alta probabilidade de Craig Coley ser inocente pelo crime que o levou à prisão. Dessa forma, o governador da Califórnia, Jerry Brown, o livrou da prisão perpétua.

Um homem de 70 anos passou os últimos 39 anos de sua vida na cadeia erroneamente. Ele foi considerado culpado pela morte da ex-namorada e do filho dela, mas sempre negou o crime.

No entanto, um exame de DNA sugeriu alta probabilidade de Craig Coley ser inocente pelo crime que o levou à prisão. Dessa forma, o governador da Califórnia, Jerry Brown, o livrou da prisão perpétua.

Os corpos de Rhonda Wicht, de 24 anos, e Donald Wicht, de 4 anos, foram encontrados num apartamento da cidade de Simi Valley, no condado de Ventura, em novembro de 1978.

Muitas das provas foram destruídas a partir do momento em que terminaram os recursos judiciais de Coley, mas as autoridades conseguiram realizar testes de DNA. Com isso, foi descoberto que o DNA nas provas do crime não batia com os do homem que foi preso, segundo o jornal “LA Times”.

“A honra com que Coley suportou este longo e injusto encarceramento é extraordinária”, afirmou Brown no documento. “Minha esperança é que os indivíduos responsáveis pelos assassinatos de Rhonda e Donald Wicht enfrentem a Justiça”, afirmou Brown.

 

noticias.yahoo.com

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário