,

Esportes | Palotina

Segunda-feira, 03 de Junho de 2019

Neymar: Um Herói de Sinceridade Nacional – por Antônio Alves

Correio do Ar - A Notícia Que Voa

De acordo com a polêmica da acusação de estupro recebida pelo Neymar no ultimo final de semana, façamos a seguinte reflexão:

Há uma “formula” bastante interessante de se classificar uma pessoa. É pensarmos o que ela é, o que ela tem, e o que ela representa.

Pelo o que uma pessoa é podemos entender sua personalidade, sua saúde, beleza, temperamento, caráter moral e inteligência. Pelo o que tem, pensemos em seus bens e posses materiais, e, por último, sobre o que ela representa, compreende-se o que ela é na opinião dos outros.

O que não dá para se negar é que cada um está preso em sua própria consciência e vive imediatamente apenas para ela. É aí que se encontra o que alguém é. No geral, o que alguém é, é o que há de mais importante a se preservar, afinal um mendigo saudável é mais feliz que um rei doente, assim como um homem que sente deleite em sua solidão e sabe rir sozinho de suas fraquezas, pois tem consigo uma ótima relação espiritual; esses são mais felizes e satisfeitos consigo, que alguém muito sociável, fofoqueiro, e exagerado, pois alguém assim vive mais cuidado dos outros que de si mesmo.

A verdade é que ninguém pode fugir de sua própria individualidade e do imediatismo da própria consciência. Nem o Neymar e nem ninguém.

A propósito, o Neymar que o Brasil viu nos últimos dias não estava fazendo gols, e nem caindo como de praxe, mas estava sim deleitando-se de seu grandioso status social e poder financeiro. Certamente a notícia deve ter causado muita inveja e indignação em muitos.

Pergunto-me: o que Neymar é? O que Neymar tem? O que ele nos representa? Claramente, ninguém pode negar que se trata de um herói futebolístico nacional, que inspira garotinhos de norte a sul e leste a oeste pelo seu talento com os pés, mas o que há, além disso?

Que ele é muito rico não é novidade para ninguém, porém, a demonstração de sua maturidade, honestidade e sinceridade foram admiráveis. Vimos alguém que sabe o que é e que tem uma personalidade fascinante; alguém que por se conhecer tão bem e por não ter medo do julgamento dos outros se expôs sem pestanejar. Pouco interessa o que Neymar faz entre quatro paredes, mas sua coragem em vir a público é uma lição mais valiosa do que qualquer gol que ele possa vir a marcar.

Ninguém é santo, e é admirável aqueles que não fazem questão de esconder isso; o menino Ney tinha varias opções a seguir. Poderia estar escondido até agora, poderia pagar para que a menina ficasse de boca calada e esquecesse a história, poderia influenciar toda a grande mídia, poderia contar mil mentiras, mas escolheu mostrar a cara e divulgar toda sua conversa íntima do WhatsApp.

Fica nisso uma ótima lição de moral aos nossos políticos, pois enquanto essa corja de corruptos não mudar a sua conduta moral (aquilo que eles são), continuaremos a ver as crianças dizendo que sonham ser jogador de futebol ao invés de prefeito ou presidente da república. O triste é que um jogador de futebol, por mais rico e famoso que seja, não pode trazer justiça para uma nação tanto quanto um político.

O que há de mais essencial e primordial em nossa vida é o que somos, não o que temos ou representamos. Neymar demonstrou que sabe disso, pois se estivesse unicamente preocupado com sua imagem, não teria soltado suas conversas íntimas, pois houve nesse ato muito mais uma tentativa de mostrar sua personalidade sincera e honesta do que de “tirar o seu da reta”. Pouco importa o que Neymar tem ou representa para os outros, o que importa é que ele demonstrou ser, além da bola, um exemplo de honestidade e sinceridade nacional, coisa essa que ainda falta muito a maioria dos brasileiros.

Antônio Alves
Palotina, 03/06/2019

Antônio Alves

COMENTÁRIOS

Mario Alves de Souza - 04.06.2019 - 09:161
PARABÉNS Antonio Alves, você foi muito feliz em seu comentário, faço minha suas palavras. Só me resta dizer muito obrigado por expressar o meu pensamento e de minha esposa.

Deixe seu comentário